DIA ZERO, 2012.

DIA ZERO é uma peça que fala da destruição, e sobre o vazio e o silêncio gerados depois dela. Sobre o rastro de devastação e  suas consequências. É uma peça que se aproxima à destruição a partir do corpo, mas utilizando recursos de física doméstica e elementos sonoros.

[ FICHA TÉCNICA ]

elemento 6-02

Criação e interpretação — Anna Rubirola

Assistência de direção — João Lima

Desenho de som e  música original — Oriol Roca. 

Foto — Alba Suñe. 

Assessoramento científico — Roger Puig, Jaume Roqueta. 

Duração — 30 min. 

Agradecimentos — Natalia Jiménez, Iris Heitzinger, Cecilia Colacrai, Clara Tena, Georgina Oliva, Nona López, Margherita Bergamo, Mira Calix, Laura Rubirola, Taller de Guionistes e a toda a equipe de colaboradores.



AMOR, PLÁSTICO E BARULHO, 2013.
ESTIMADA VENTAFOCS, 2008.
CONTRATEMPO, 2004.
<!–:pt–>AMOR E RESTOS HUMANOS, 2002.<!–:–><!–:en–>AMOR E RESTOS HUMANOS, 2002.<!–:–><!–:es–>AMOR E RESTOS HUMANOS, 2002.<!–:–>